Somos especialistas em gestão de clínicas e consultórios

Qualquer empresa que queira crescer no mercado usa uma boa estratégia de marketing e publicidade, por isso as clínicas e consultórios não podem ficar para trás, é essencial saber onde está e aonde quer chegar. Com isso em mente, o médico deve pensar muito bem seus próximos passos e sempre zelar por sua ética profissional, já que só um pequeno deslize é o suficiente para prejudicar sua carreira.

Existem muitas possibilidades que podem fazer com que a reputação seja perdida e sua estratégia de marketing prejudicada, mas alguns dos principais erros devem ser evitados a todo custo, principalmente quando a prática fere o CFM (Conselho Federal de Medicina).

Propaganda Enganosa

Um dos maiores pilares da ética profissional em qualquer tipo de publicidade é não fazer propaganda enganosa.

Pode parecer óbvio, mas às vezes mesmo com as melhores intenções é possível cometer algum deslize que pode ser considerado como propaganda enganosa.

Esse ponto é muito importante e precisa ser tratado com seriedade, então jamais passe informações inverídicas, conteúdo que não possui comprovação científica ou promessas que não serão cumpridas.

O responsável pela publicidade deve estar atento às informações que estão sendo divulgadas e se elas condizem com o serviço que é feito de fato.

Resultados

Garantir resultados é uma prática que o médico deve evitar a qualquer custo.

Cada caso tem suas características específicas, por isso o profissional não pode oferecer um resultado que talvez o paciente não obtenha através do tratamento proposto.

Esse tipo de situação também pode gerar processos judiciais, o que pode acabar com a imagem da pessoa e gerar muito prejuízo financeiro.

Também ficam vetadas as imagens de antes e depois, mesmo que sejam autorizadas pelo paciente, ferem a ética profissional do médico. De acordo com o CFM existem outras maneiras que o médico pode usar para promover seu trabalho.

Autopromoção

O profissional da saúde também não pode adotar como estratégia de marketing se anunciar como sendo o melhor, mais competente ou outros adjetivos que indicam superioridade em comparação aos seus colegas. Mesmo possuindo cursos e especialização que o mesmo considere diferenciadas.

O médico não deve produzir conteúdos desse tipo, como alternativa pode destacar pontos que destacam seu trabalho, como o investimento em tecnologia, excelência em atendimento e outros aspectos que chamem a atenção de possíveis pacientes de maneira honesta e direta.

Outra prática que não é bem vista é a de participar de premiações ou concursos que o destacam como “médico do ano”, por exemplo.

Valores

Divulgar valores de procedimentos e consultas também é um caso que vai contra a ética profissional do médico.

Esse é um erro recorrente dentro da publicidade médica e ele engloba também a divulgação de promoções, formas de pagamento e descontos.

O profissional deve optar por conversar sobre os valores diretamente com o paciente, explicando de forma clara todas as informações sobre pagamento, sem usar divulgações ou outros meios.

Especialidade

O médico nunca deve promover especialidades que ele não possui, essa é uma falha muito grave e pode resultar em uma punição pelas normas do CFM.

Neste caso não existe uma solução, ele depende totalmente do bom senso e ética do profissional da saúde que está divulgando o seu trabalho.

Também é importante salientar que o médico não pode promover técnicas que não foram validadas e aprovadas pelo CFM.

É sempre muito importante que o responsável pelas redes sociais, ou outros meios usados para divulgar o trabalho médico, pense no conteúdo com cuidado para que isso não gere prejuízos no futuro.

Assine nossa newsletter e mantenha-se informado sobre gestão médica e vários outros assuntos importantes para o dia a dia do médico.

 

 

Escreva um comentário