Excelência em Gestão Clínica e Consultórios

Categoria

Conhecimento Médico

Categoria

Manobra de Rivero – Carvalho

Existe uma estreita relação funcional entre os pulmões e o coração. Em virtude disso ocorre alterações da frequência e da hemodinâmica cardíaca. Primeiro por ação dos estímulos vagais proveniente dos pulmões. Segundo por alteração da pressão na cavidade torácica durante as incursões respiratórias. Um ótimo exemplo semiológico das relações entre estes dois órgãos é a Manobra de Rivero – Carvalho. Em resumo essa manobra ajuda a diferenciar o sopro da insuficiência tricúspide do da insuficiência mitral. Salienta-se que está manobra, também serve para diferenciar o desdobramento fisiológico do patológico da 2a bulha no foco pulmonar. Da mesma forma que com a respiração, o sopro pode modificar também com posição do paciente e exercício físico. Como é feita a Manobra de Rivero – Carvalho: Paciente em decúbito dorsal. Coloca-se o receptor do estetoscópio no foco tricúspide. E atenta-se para a intensidade do sopro. Logo após, solicita-se ao paciente que faça uma…

Focos de ausculta cardíaca

Do mesmo modo que uma história clínica (anamnese) bem colhida, o exame físico bem feito é fundamental. Tanto um como o outro são peças importantes no jogo do raciocínio clínico. Certamente o diagnóstico correto fica muito mais próximo quando ouvimos o paciente. Inclusive os focos de ausculta cardíaca devem ser explorados de forma metódica. Pois em seus sons, sopros, ruídos e ruflar se escondem grandes informações. Alguns pontos devem ser respeitados para uma boa ausculta cardíaca, são eles. – Ambiente para ausculta.- Posição do paciente e do examinador.- Escolha correta do receptor.- Aplicação correta do receptor.- Instrução adequada do paciente.- Relação dos batimentos cardíacos com a respiração. Ambiente para ausculta Como escutar algo importante sem atenção? Logo estar em um ambiente silencioso é indispensável para a boa ausculta. Pois os sons cardíacos são de pequena intensidade, outras vezes abafados. Em suma ouvi-los é uma arte. Nesse sentido é necessário completo…

Condromalácia patelar: Confira dicas simples para você acabar com as dores no joelho.

Condromalácia Patelar, Síndrome Patelo-Femoral ou Joelho do Corredor – do diagnóstico ao retorno ao esporte A Condromalácia Patelar é mais frequente em quais indivíduos e como se manifesta? Muitas pessoas (principalmente as mulheres) se queixam de dores na frente do joelho. Sobretudo esta dor aparece quando sobem ou descem escadas, ficam muito tempo na mesma posição ou realizam movimentos repetitivos de flexão do joelho. Ainda esta dor pode se apresentar acompanhada de crepitações (estalidos) e edema. Quais as causas da Condromalácia Patelar? As causas dessa patologia são multifatoriais, e podem incluir: Tipo de atividade esportiva e maneira como o exercício físico é realizado. Uso excessivo de saltos ou calçados inadequados. Condições do ambiente da pratica desportiva (corridas de rua em terrenos irregulares). Encurtamento do Quadríceps. Pés chatos ou cavos. Formato do quadril. Frouxidão ligamentar. Patela alta. Porém, uma das principais causas é o desequilíbrio biomecânico entre os músculos do quadríceps…